o tempo pergunta ao tempo …

Dezembro 1, 2012 — Deixe um comentário

… quanto tempo o tempo tem.
o tempo responde ao tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem.

perfaz-se mais um ciclo de tempo de uma despedida sentida. um ciclo que me parece tão grande e afinal, contas feitas, são apenas os anos que se podem contar com os dedos de uma mão.

as memórias visuais podiam ser muitas mais, não ocuparia espaço desapropriado a possibilidade de agora aceder a retratadas lembranças de tamanha comunhão. apanho-me em reconhecimento do potencial de me sentir mais rica por ter valorizado – em tempo devido – a oportunidade de registar em imagens descobertas imensuráveis. não creio que por isso que se faça menos presente, e em gratidão celebro o tanto que em mim ficou.

mommy

esta fotografia rabiscada num telemóvel, parecendo um desajeitado disparo aleatório, pela sua singularidade ganha uma proporção totalmente inesperada. afinal, será a proeza do balanço de cores, da proporção do espaço negativo/positivo, a fidelidade do número de píxeis e demais especificidades técnicas que farão uma fotografia ter valor? ou será o momento que ela capta, a mensagem que ela inspira, as memórias que ela acorda?

o caos do quotidiano é real_mente desafiante; a arte de construirmos sobre o que temos, de eleger o nosso único e singular ponto de vista, simplesmente retratando ou acrescentando significado pela chamada ao potencial que lhe atribuímos: cada um de nós com a sua incorporada lente. qualquer aparelho é apenas uma extensão dos instrumentos que já carregamos.

e continuando a expressar o que em mim sinto saber, diria ainda que o valor é apenas aquele que soubermos/quisermos atribuir: ao tempo, aos momentos, às memórias, às coisas, às pessoas, ao que temos e/ou não temos.

que as ausências nos recordem que estamos presentes: aqui e agora. que nos despertem, relembrando-nos a ser-fazer agora o que sentimos sublinhar o nosso máximo potencial – a beleza que carregamos – commemorando esse milagre: o potencial de a cada momento nos renovarmos.

.

Sem Comentários

Be the first to start the conversation!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s