Archives For eventos

 

temos poucos dias para travar a exploração de petróleo planeada para a costa vicentina! está aberto um periodo de consulta pública – até 16 de Abril – onde somos todos convidados a contribuir para a única forma de travar este insano projecto.

o processo de exploração de petróleo (fracking prospection), consiste em escavar e colocar explosivos em áreas onde haja potencial petróleo escondido debaixo do solo aquático. uma vez quebradas as rochas, é injectada água quente com diferentes compostos químicos para que – da desorganização causada pelas explosões – possa ser extraído com facilidade qualquer vestígio de petróleo.
esta técnica tem criado catástrofes em inúmeros locais, e tem um tempo de vida muito curto até que a produtividade desse furo desapareça. o local é destruido, abandonado e seguem-se para novas explorações em outras áreas. é uma operação física e energeticamente pouco rentável – já que toda a energia investida para extrair qualquer petróleo é quase equiparada ao total de petróleo gasto para a levar a cabo.
são ”investimentos estratégicos” pagos por todos nós e sobretudo pelo equilíbrio ecosistémico do planeta. riscos elevados para operações que financiam grandes coorporações, que nos colocam a todos debaixo de alvo para mais e mais catástrofes naturais.

é a voz de cada um de nós que agora importa! são as nossas vozes juntas que podem fazer a diferença. vamos dar corpo ao manifesto: marcha em LISBOA – 14 de Abril, 15H

mais informação:
Government issues further oil exploration licences off the Algarve coast
assinar petição:
ASMAA – Algarve Surf and Marine Activities Association is counting on you

 

 

comme @ IMP

Março 2, 2018 — 1 Comentário

e volto ao IMP : ) 

 

sou sortuda por ter chamado casa ao Instituto Macrobiótico de Portugal.
já lá vão alguns anos, sobretudo anos muito determinantes para a evolução do que agora é o IMP. éramos poucos, revezavamos-nos infinitas vezes, entrávamos ao raiar do sol saíamos já lua alta. não tínhamos salas para tantos alunos, cadeiras para tantos palestrantes, mãos a medir para gerir o exponencial interesse. sei, sem qualquer sobre de dúvida, que foi o amor à causa que nos permitiu fazer tanto. sinto orgulho em tudo o que consegui concretizar junto com a equipa pequena e devotada que eramos. sinto saudades da família que fizemos acontecer, e da intensidade de cada actividade. recordo com especial carinho aquele campo de verão em que consegui convencer a restante equipa a tornarmos aquelas semanas verdadeiramente inesquecíveis: jogos, jincanas, tantas risadas, tanta diversão, tanta aventura.
e claro, recordo com muita ternura e adocicada tristeza a presença do Francisco.

volto agora para acrescentar à já vasta proposta de formação, os segredos da confeção de sobremesas cruas:

Vamos aprender irresistíveis receitas doces cheias de vitalidade! Mantendo os ingredientes o mais próximo possível da sua estrutura original, podemos tirar mais partido dos seus poderes alquímicos: digerindo, absorvendo e energizando-nos com a sua força vital. 

Usaremos alimentos vegetais e integrais que nos oferecem o fundamental prazer do sabor doce: de forma responsável, consciente e colorida.

As combinações são infinitas, e experimentaremos um mix de receitas arrojadas e simples: bolos, tartes, mousses, bombons… 

 

para se inscreverem, contactem o IMP:
> info@institutomacrobiotico.com

 

 

 

 

 

até lá, atentem ao programa da Moagem… surpresas a florescer ;)

 

post verano

Fevereiro 2, 2018 — Deixe um comentário

desde o último momento em que aqui criei conteúdos, a cozinha do Mó Bistrô foi a maior avalanche que fez o meu tempo entrar vórtice, e o meu corpo espiralar.
gratificados com saborosas medidas de sucesso, fechamos portas após termos servido milhares de pessoas. mais de cem mil, quase próximo do escalão seguinte. sinal que somos cada vez mais os que procuramos e reconhecemos valor numa alternativa mais saudável, e reflexo também de tanta dedicação à criação e aperfeiçoamento de sabores inesquecíveis. pessoal e colectivo: de se nos tirar o chapéu!

pessoalmente foi uma experiência muito reveladora, com a dureza que quem coordena e orienta uma cozinha em projeto de restauração saberá ao que me refiro. as doses de amor à camisola têm que estar bem presentes: é constante a pressão, e tremenda a presença que esta tarefa requere… really!
a cada uma dos seres humanos que fizeram parte desta equipa, estou agradecida pela dedicação. para um ‘’ano zero’’ somos um bebé cheio de conquistas!
a cada um dos seres humanos que nos brindaram com a sua visita, sobretudo os mais constantes e exigentes, bem hajam pela persistência e louvado feedback.

que toda esta aprendizagem nos ajude a encontrar maior equilíbrio para uma cada vez maior qualidade de vida – para todas as peças deste puzzle: fornecedores, colaboradores, clientes, vizinhos, …

 

o Mó Bistrô reabre portas em Maio, até lá… e enquanto no caldeirão cozinho a próxima temporada, é possível seguir desfrutando de delícias no Mó Café – aberto todas as sextas-sábados e domingos @Moagem Aljezur.  em conjunto com o apetecível programa da Moagem, com o delicioso cheiro a mar, o raiar do sol e o embalo das ondas, há inúmeras razões para virem a sul!

já de seguida, partilharei sobre uma bem especial proposta no programa deste mês ♥

 

.
p
erdi a conta (que na verdade não fiz ;)) ao número de bocas que tive o prazer de conhecer nos passados meses.
ainda me espanto como passaram a ser centenas, às vezes de uma só vez. qual não será o meu zunzum por, não tarda, a conta saltar para milhares..

yep, aos viajantes de bilhete na mão, ou tripulantes da mesma embarcação, espero ver-vos desfrutar dos comem-mimos no Boom Festival. encontra os mimos em forma de *raw pleasure*, carregadinhos perlins para manter o teu corpo nutrido e afinado: para irradiares ainda mais luz, para dançares sem fim, para amares com mais poder.
espero encontrar a tua Beleza por perto! 

e ala para mais um salto. que as benção me acompanhem, que os nervos esses já andam miudinhos..

13719737_10154226656253260_6376003583848977030_o

 

para quem ande mais a norte, para quien habla castellano.
en euskadi y cantabria: 26 de Junio & 03 de Julio.
venga! os espero.

 

isabel* se apunta a estar en Estella y Santander para compartir su pasión por la comida medicina.

El tema de los talleres serán los picoteos sanos: veganos, sin azúcar, sin gluten y sobretodo: deliciosos!
Recetas que se adaptan a desayunos, meriendas, pinchos, … 
* bolitas energéticas * pudines en botes * creps * barritas de granola * leches vegetales *
recetas veganas, mix macrobiótica y crudívora 
sin: lácteos, animales, gluten, azúcar ni transgénicos


EL SANO PICOTEO: 
25 de junio, 10h30 > 13h
en Estella- Lizarra
info e inscripciones: SALUDARTE
telf: 695361783  ·  grupossaludarte@gmail.com
.
06 de Julio, 10h30 > 13h
en Santander
info e inscripciones: Rebeca Madrazo Torre
telf: 680 827 569  · lakumpania.santander@gmail.com

* el manifiesto de la cocina commemorare – de isabel 
cocinar como un acto de amor: como hacer el amor.
cocinar como una declaración de intenciones: como crear relación entre alimento y aliento.
cocinar como un acto alquímico: como un procedimiento mágico de generar placer y salud.

porque cuando uno come, cuando uno elige con que se alimentar, elige como crear su sangre, como dar una forma a su cuerpo, como alimentar sus células, como nutrir sus sentidos.
porque cuando uno da a su cuerpo substancias que el las puede reconocer como comida, comida de verdad, su cuerpo agradece y retribuí. 
porque cuando uno dá a su cuerpo verdadera comida, sin los miles de complexos artificiales, uno amplia su sensibilidad y capacidad de reconocer los señales y lenguaje con que su cuerpo comunica. y esa – la sabiduría de la escuta del cuerpo – es uno de los más grandes tesoros que en esta vida podremos recordar. 

comer, como respirar, es uno de los actos más íntimos.
del qué te quieres rellenar? ;) 
 

** sobre isabel:
alma de artista, nacida en una familia de amantes de cocina, sirve su pasión por la salud integral de forma intuitiva, invitando a que descubramos nuestra sabiduría interna para mejor cuidar de nosotros mismos.
estudió y trabajó en el Instituto Macrobiótico de Portugal, he habitado diversas cocinas internacionales, aprendiendo y enseñando su maestría. 
platica el acto de cocinar como una meditación activa, enfocada en para quien y con que intención concibe cada iguaria. 
he resistido a apuntar sus espontáneas receptas, reconociendo ahora que es una estructura útil y necesaria para el compartir. 
publicó tres pequeños libros de receptas, y vive con la cabeza llena de ideas para muchos más. 

commedores da magia da vida :)
workshop com nova data em Lisboa, já já no mês de Junho.
vagas limitadas numa cozinha tão cheia de luz!


* TIME TO SNACK *. pequenos-almoços, lanches, picnics, aperitivos, … 
[ barrinhas cruas, smoothies, granola bar, panquecas, pudins, leites vegetais ]
 .
.
receitas vegan, mix macrobiótica e crudívora 
sem gluten, lácteos, animais, açúcar, gmo

18 de Junho, sábado
10h30 às 13h 
28€/pax com degustação 

workshop acessível para crianças!! 
pack família: 
adulto + criança -30%
2 adultos + criança -40%

inscrições e mais informações:
isabooo@gmail.com – 912 703 902 

food MIL-01


quem não conhece a filosofia que por aqui se pratica….


manifesto da cozinha~commemorare, por isabel:
cozinhar como um gesto de amor: como fazer amor.
cozinhar como uma declaração de intenção: como criar relação entre alimento e alento.
cozinhar como um acto alquímico: como um procedimento mágico de gerar prazer e saúde.

porque quando comes, quando escolhes com o que te alimentas, escolhes como criar o teu sangue, como dar forma ao teu corpo, como alimentar as tuas células, como nutrir todos os teus sentidos.
porque quando dás ao teu corpo substâncias que ele reconhece como comida, verdadeira comida, ele agradece e retribui.
porque quando lhe dás verdadeira comida, isenta de mil complexidades químicas, aumentas a sensibilidade e capacidade de reconhecer os sinais e a linguagem com que o teu corpo comunica. e essa – a sabedoria da escuta do corpo – é um dos maiores tesouros que nesta vida podemos recordar.

comer, como respirar, é um dos actos mais íntimos.
de quê que te queres rechear?! ;)

sobre a isabel:
alma de artista nascida em família de amantes da cozinha, serve a sua paixão pela saúde integral de forma intuitiva, convidando-nos a descobrir a nossa sabedoria interna para melhor cuidarmos de nós mesmos.
cursou e trabalhou no Instituto Macrobiótico de Portugal, passou por várias cozinhas internacionais, aprendendo e ensinando a mestria que agora serve.
encara o acto de cozinhar como uma meditação activa, focada em para quem e com que intenção prepara cada iguaria.
resistiu teimosamente a tomar nota das suas receitas, aprendendo agora que é uma estrutura necessária para a partilha.
editou três pequenos livros de receitas, e vive com a cabeça cheia de ideias para muitos mais.

doce delight *

Dezembro 20, 2015 — Deixe um comentário
doce d'light
que todo e qualquer motivo de celebração nos una.
uns aos outros, e cada um ao melhor de nós mesmos.
resgatemos esse poder de brilhar, sem vergonha.
.
.
celebrar o regresso da luz a cada nascer do sol, a cada novo começo.
a suprema beleza que desperta perante dedicação, a benção de reconhecer a vida como merecedora de contemplação.
um canto para celebrar (o) que é bom :) 
**
may we celebrate the return of light at each sunrise and each new beginning.
the ultimate beauty that arises from our devoted attention, the blessed knowledge that life is worthy of veneration.
** 
may we dare to shine our brightest gift. **

.
um post brevíssimo, dois pontos parágrafo travessão:

– venham ao Terra Gathering, ponto.
vou estar na tenda mais deliciosa, servindo comme-delícias : ]

28, 29 e 30 de Agosto (Lua Cheia),
no Terra Eco Glamping (São Teotónio, Zambujeira do Mar)

terragatheringflyer1 terragatheringflyer2 ticket anunc

 tive o prazer de conhecer a Rebeca há cerca de 6 anos, num encontro gerado com o intuito de partilharmos experiências à volta da paixão pela alimentação consciente.  foi imediato reconhecermos que esta é apenas uma das paixões que nos liga, e a naturalidade com que a ligação entre as duas se mantivesse segue-nos confirmando que acrescentamos valor e visão ao que cada uma cria.  estaremos juntas para vos receber, estou encantada por poder suportar a sabedoria da Rebeca num menu desenhado especialmente para este workshop : )

.

no dia 04 de Julho, a comme e a cozinha da Bells & Springs acolhem a Rebeca Bandeira (Amo Comida Viva)
– especialista em comida crua (raw food): vamos fazer uma refeição completa,
desmistificando e esclarecendo todas as dúvidas sobre este tipo de alimentação e os seus impactos na saúde.

.

workshop comida viva

.
” Neste workshop vai ficar a conhecer o que é a “Comida Viva”, os benefícios deste tipo de alimentação, as técnicas básicas de preparação aprender/provar receitas nutritivas e muito saborosas, totalmente preparadas com alimentos naturais sem processos de industrialização e cozimento, livre de ingredientes artificiais, glúten,lactose, ovos, açúcar ou gorduras vegetais hidrogenadas.
Com a informação e dicas que irá receber, facilmente poderá incluir no seu regime alimentar alternativas que podem fazer toda a diferença na sua condição de saúde e bem-estar. ” Rebeca Bandeira 
.

data:
04 de Julho, 11h > 14h
45€, degustação incluída

condições:
ingredientes e degustação incluídas
lugar reservado mediante pagamento
vagas limitadas

mais informação e inscrições:
comme.comida@gmail.com

local:
Bells & Springs 
Largo Vitorino Damásio, 4 r/c
1200-872 Lisboa

.
.
* ‘cê escolhe *
traz uma idea de algo que queres aprender a fazer, ou um ingrediente que queres conhecer melhor. será escolhida pelo menos uma sugestão por participante. ideias: quinoa * barrinhas * granola * smoothie * sarraceno * kombu * sopa * … 
data: 23 de Maio, 10h>12h
22€, degustação incluída
.
Screen Shot 2015-05-18 at 20.03.12
.

.
* sopas *
o mistério das sopas cremosas, da sopa de miso, das sopas no forno, das sopas cruas, da sopa vermelha, daquela deliciosa de cogumelos, … 
data: 30 de Maio, 10h>12h
22€, degustação incluída
.
workshop sopas
.

.
* pequenos-almoços *
faremos três tipos de pequeno almoço, de modo a que se adaptem às diferentes estações do ano, às condições energéticas e preferências de cada membro da família. (exemplos: creme de cereais, pastas alternativas à manteiga e doces, mueslis, leites vegetais, batidos e sumos)
data: 13 de Junho, 10h>12h
22€, degustação incluída
.
workshop peq
.
.

receitas vegetarianas, com inspiração macrobiótica e pinceladas de crudívora.
ingredientes que não vamos usar: lácteos, ovos, açúcar, carne, ogm.
[ 95% das receitas são isentas de glúten. em caso de condição de restrição total é necessário aviso prévio ]

.

condições:
ingredientes e degustação incluídas
lugar reservado mediante pagamento
vagas limitadas

mais informação:
isabooo@gmail.com

comme & workshops

Fevereiro 13, 2015 — Deixe um comentário
facebook cover_COMM-02
cheiram a comida os dedos que teclam. cheia de listas de ingredientes está a cabeça que dita o que escrever.

os últimos meses têm sido passados sobretudo entre panelas e talheres (@Bells&Springs), e o amor por esta prática ganha novas formas.

novidade:
* datas para workshops;
continuação:
* almoços, todas as quintas;
* snacks, sumos, smoothies e mimos, todos os dias;

* iguarias especiais, por encomenda.

WORKSHOPS:
arrancam no final deste mês os workshops de cozinha, na bela cozinha Bells&Springs.
vamos pôr em prática menus de almoço que têm feito as delicias de quem se senta connosco a comer – às quintas-feiras.
o primeiro é já sábado, dia 21!

* menus para almoço *

receitas vegetarianas, com inspiração macrobiótica e pinceladas de crudívora.
ingredientes que não vamos usar: lácteos, ovos, açúcar, carne, ogm. [ 95% das receitas são isentas de gluten. em caso de condição de restrição total é necessário aviso prévio ] ]

sábados, 10h às 14h

21, 28 de Fevereiro
07, 14 de Março

4 x sábado = 200€
1 x sábado = 60€

ingredientes e refeição incluídas
a trazer: avental + faca

mais informação: isabooo@gmail.com
inscrições até dia 18, lugar reservado mediante pagamento

testemunhos de workshops anteriores:
* Obrigada pelo dia de ontem, foi fabulástico! :)
Gostava muito de voltar a repetir! *
* Llegue de barriga llena y corazon contento!!!! Gracias Isabel, fue delicioso, abundante, variado, inspirador, colorido, conversado, expandido a la espontaneidad y maravillosa compania de todas mujeres lindas…. *

sobre a isabel:
alma de artista nascida em família de amantes da cozinha, serve a sua paixão pela saúde integral de forma intuitiva, convidando-nos a descobrir a nossa sabedoria interna para melhor cuidarmos de nós mesmos.
cursou e trabalhou no Instituto Macrobiótico de Portugal, passou por várias cozinhas internacionais, aprendendo e ensinando a mestria que agora serve.
encara o acto de cozinhar como uma meditação activa, focada em para quem e com que intenção prepara cada iguaria.
resistiu teimosamente a tomar nota das suas receitas, aprendendo agora que é uma estrutura necessária para a partilha.
editou três pequenos livros de receitas, e vive com a cabeça cheia de ideias para muitos mais.

manifesto da cozinha~commemorare, por isabel:
cozinhar como um gesto de amor: como fazer amor.
cozinhar como uma declaração de intenção: como criar relação entre alimento e alento.
cozinhar como um acto alquímico: como um procedimento mágico de gerar prazer e saúde.

porque quando comes, quando escolhes com o que te alimentas, escolhes como criar o teu sangue, como dar forma ao teu corpo, como alimentar as tuas células, como nutrir todos os teus sentidos.
porque quando dás ao teu corpo substâncias que ele reconhece como comida, verdadeira comida, ele agradece e retribui.
porque quando lhe dás verdadeira comida, isenta de mil complexidades químicas, aumentas a sensibilidade e capacidade de reconhecer os sinais e a linguagem com que o teu corpo comunica. e essa – a sabedoria da escuta do corpo – é um dos maiores tesouros que nesta vida podemos recordar.

comer, como respirar, é um dos actos mais íntimos.
de quê que te queres rechear?! ;)

helping a Portrait

Dezembro 8, 2014 — 1 Comentário

o Help Portrait entra na categoria de um dos meus favoritos rituais de Natal.
(sobre edição 2011, edição 2012, artigo em inglês na página oficial: giver/receiver.)

é o juntar de uma família ao redor de algo que valorizo imensamente, serviço à comunidade, conjugado com esta paixão pela fotografia. um dia de magia em dezembro, resultado de vários meses de preparação e articulação entre partes, em que voluntários e beneficiários se sentem ambos ganhadores!

já escrevi várias vezes sobre a honra de fazer parte desta equipa que me resta desta vez partilhar algumas das imagens que tive oportunidade de captar, nos bastidores do zunzum.

mais uma edição magistralmente coordenada: parabéns a toda a equipa com especial louvor ao visionário maestro Tarcício Pontes. e, com esta boa energia, o evento de 2015 já está a mexer :)

ps – nota para qualquer sensível à fotografia que por aqui ande, as fotos continuam todas as ser espremidíssimas num (milagreiro) iPad.

no Atelier do Cardal, próximo dia 07 de Novembro, ocorrerá uma tertúlia que se quer animada também por ti :)

vou apresentar dois projectos bem queridos:
> descobrindo~nus – a beleza da matéria-corpo-nu;
de boca-cheia – os livrinhos de receitas para cozinhar mais saúde.

irei partilhar como é tão óbvia para mim a relação entre estas duas abordagens de relação com o corpo: na forma como o habitamos e nos empoderamos através das escolhas que fazemos; partilhar inspirações vividas ao longo do meu percurso que sinto terem contribuído para estas propostas ganharem forma; contar-vos algumas histórias que estas visões tocam/tocaram e, quem sabe, fazer-vos cúmplices da minha loucura.
benga, inscreve-te!!

mais info na página do evento no facebook.
data: 07 de Novembro, das 19h30 às 22h30
local: Atelier do Cardal – Rua Cardal de São José, 6A, 1150-Lisboa
participação: 4€
inscrições e informações: atelierdocardal@gmail.com ou 961406805 (Sandra)

no corpo

Setembro 22, 2014 — Deixe um comentário

olhando para o caminho que vou percorrendo, nem sempre lhe encontro nexo.
sei que ele anda por aqui, e por mais vontade de descansar na confiança desta existência, muitas vezes a incapacidade de o reconhecer leva-me ao desalento.
a sentir-me perdida, desorientada, sozinha.

é bom saber que parar faz parte do caminho, é bom também ter ferramentas que nos ajudem a reconhecer a riqueza destes ciclos: parar, fluir, construir, destruir, renascer, acreditar.

sei que não sou só eu que tenho passado por fortes momentos de descrença, em mim e no ser humano em geral. de questionar propósitos pessoais, relacionais, existenciais. sou mestre a enrolar-me nas minhas próprias novelas, recambolescos filmes que passam na minha cabeça.
felizmente, algures no meio deste processo de crescimento, rendi-me ao processo de escutar o corpo. de ir aprendendo a abrandar a insana narrativa e confiar na realidade. recordar que o pensamento é virtual, toda a existência material é concreta: pernas, mãos, barriga, acção, quietude, dor, prazer, ritmo, pulsar, …

partilho umas fotos ( também editadas em ‘versão tablete’ ) de uma das minhas práticas favoritas para esta reconexão ao corpo, ao sentir, ao real. uma prática que me liga ao meu centro, e daí ao que sinto ser o Centro. que me liga à unidade, a confiança, à alegria de estar viva e na Vida. que me ensina a render-me, a entregar-me na presença, no sentir. cada vez um pedacinho mais.
recordo com um largo sorriso um raio de iluminação que me invadiu todas as células, num sentir extático, no pico de uma dança: * uau, que simples! eu sou perfeita a ser eu mesma! * e, ao escutar esta tradução corpo-palavras, a cabeça apressou-se a responder-me: * merda, mas eu não sei quem sou.. e para ampliar o desafio estou em constante mudança.*
e está tudo bem não saber, e confiar e avançar. Usar as sensações como referência, explorar as emoções. é um treino, um campo seguro para experimentar, para me entregar ao sentir por completo. e a escutar, a criar espaço para receber inspiração.
isto é parte do que esta prática é para mim: agora. o que será que a ti te poderá trazer?

abaixo um texto sobre a prática de dança que me apaixona: 5 Ritmos (www.5rhythms.com).
por aqui por Portugal a prática é bi-semanal, em Lisboa e Sintra. mais info aqui: 5 Ritmos de Mudança.

( agradeço à Mariona querer ser fotografada e, assim, rever-se a beleza que emana quando baila. )

IMG_1659 IMG_1657 IMG_1656

IMG_1628IMG_1651

IMG_1632IMG_1653 IMG_1652

IMG_1658

Dançar os 5Ritmos é uma prática dinâmica que concilia, na mesma respiração, o trabalho físico e meditativo. Os Ritmos ensinam-nos que a vida é energia em movimento, permitindo que nos libertemos de ideias estagnadas sobre pessoas, lugares, objectos ou conceitos.

Diz-se que uma fotografia diz mais que mil palavras. Uma dança profunda comunica mais que um milhão. Ao dançar os 5 Ritmos descobres uma linguagem de movimento livre, enraizada em renovadas e inesperadas formas de te moveres: um vocabulário visceral e altamente pessoal.

Ao dançar os 5 Ritmos podes reconectar-te a percepções e memórias; formas e gestos; sintonizar-te com o instinto e intuição. Trazem até ti sugestões de como expressares criativamente agressividade e vulnerabilidade, emoções e ansiedades, limites e efusões. Reconectam-nos aos ciclos de nascimento, morte e renovação, ao espírito de todas as coisas viventes. Trazem-nos de volta à sabedoria dos nossos corpos, despertando o poder curativo do movimento.

Ao dançar os 5 Ritmos o corpo torna-se o nosso caminho espiritual.
http://www.5rhythms.com

 

Ao dançar os 5 Ritmos o corpo torna-se o nosso caminho espiritual.

Screen Shot 2014-07-14 at 4.17.15 PM

* que quando as palavras não nos bastam, possamos usar outras linguagens que sublinhem o mais nos importa. *

 

. chegando .

Julho 4, 2014 — Deixe um comentário

de onde nunca se sai:
* cuando miras a los ojos y dejas entrar al otro en ti y tú entras en el otro y te haces uno.
esa relación de amor es para siempre, ahí no hay hastío. *
abuela margarita 

que a alegria de nos sabermos e sentirmos vivos nos recorde o imenso potencial de criar beleza e commemorare : )


( gracias Ramon por las fotos, gracias abuela por ti )

máscaras

Abril 15, 2014 — Deixe um comentário

Um só corpo fala mil e uma línguas.

Esta não foi uma programada sessão de fotos, foi um inesperado convite a brincadeiras de luzes e texturas.
A Casa das Máscaras propõe contextos de exploração por mundos que, num contexto de respeito, para além da descoberta e diversão podem também oferecer transcendência, cura e libertação.

A verdadeira sessão fotográfica ocorreu com outra câmera, eu esgueirei-me aqui e ali para brincar com a quase inexistente luz e os volumes, texturas e contrastes que se ampliaram.

agendando as próximas e relembrando as últimas.


com ou sem certificações, fórmulas e/ou formatos socialmente sugeridos, que cada relação nos inspire a reconhecer o descarado do Amor :)
e que nos atrevamos a celebra-lo!

 

 

o João Sem Medo é um espaço onde é possível encontrar incentivos à mudança, por vezes prevista por vezes inesperada.

enquanto participante de várias propostas, trago sempre o espanto de ver possível acontecer com tamanha dádiva e solicitude eventos tão enriquecedores e estimulantes. deixo-vos o convite a acompanharem a agenda e descobrirem os benefícios que esta comunidade pode trazer à vossa vida – um sublime estímulo à descoberta de que é possível saltar o “muro” que separa “chora-que-logo-bebes” (o mundo conhecido, a zona de conforto) e a “floresta branca” (o mundo desconhecido, a zona de desconforto).

a João Sem Medo celebrou 2 anos de existência, e aqui estão alguns registos desse dia de commemoração: http://www.joaosemmedo.org/openspacejsmfotos.html

 

 

Somos uma comunidade de pessoas empreendedoras com a missão de ‘derrubar todos os muros‘ ao acto de empreender, sejam materiais ou psicológicos.
Estamos focados nas pessoas e entendemos que todos podem aprender a utilizar o método ‘empreendedorismo’ para construir o seu futuro. 
Entendemos que o empreendedor é uma pessoa que procura assegurar a sua subsistência através do projecto que está a desenvolver, desafiando a incerteza, i.e., não se sabe à priori se terá sucesso ou não.
Por modelo de negócio, todas as nossas acções são gratuitas para a comunidade.
Somos uma empresa social de empreendedores para empreendedores. 

 

mimos e presentes

Dezembro 13, 2013 — Deixe um comentário

DSC_6011-imp
a
quadra natalícia, recheada de interpretações culturais e pessoais, invade-nos com estímulos para mimarmos uns e outros.
eu sigo com o mesmo mote de há alguns anos atrás: que o Natal nos traga a dádiva de Sermos Presentes. nos mimarmos a nós e aos outros com a nossa presença, a nossa inteireza.

e este ano não resisto a adicionar um estímulo extra… para quem gosta de oferecer mimos físicos, deixo a sugestão para os livrinhos que aqui vos tenho apresentado:

~ commemorando de boca cheia ~
edições de pequenos livros de cozinha, como fascículos coleccionáveis de diferentes temas,
assentes na intenção de cozinhar mais saúde.

livros disponíveis: (mais informação sobre cada edição clicar sobre o nome do livro)
UM ALMOÇO ~ 8 receitas para uma refeição completa [6€ + portes de envio]
PIC’a SNACK ~ 8 receitas de snacks transportáveis  [6€ + portes de envio]
CACAU ~ 8 receitas dedicadas ao alimento dos deuses, acompanhado de uma barra de cacau 100% BASIC da Zotter [9,5€ + portes de envio]

preços especiais em opção de compra por pacote:
** aquisição dos 3 volumes em conjunto (barra de cacau incluída) = 20€ (desconto de 1,5€)
** aquisição de 8 exemplares (sem barra de cacau) = 45€ (desconto de 3€)

: COMO ENCOMENDAR :
1) enviar um email para  isabooo @ gmail.com indicando qual e quantos exemplares de cada livro pretende.
receberá uma resposta indicando o valor total da encomenda, e o NIB para o qual fazer o pagamento.
2) enviar o comprovativo da transferência e a morada onde deseja receber os livros.
3) aguardar cerca de 10 dias úteis, salvo informação em contrário, para receber os exemplares em casa.
.
mais informações: ~ commemorando de boca cheia ~
.
.

** ESPECIAL NATAL: nos dias 19, 20 e 21 é possível levantar encomendas na Feira de Natal do Principe Real, na banca da cosido.comigo :) **

DSC_6002-imp

 

DSC_1126 - Version 2-imp

 

neste privilégio de trabalhar com a intimidade como paixão declarada, enquanto estou operativamente criando imagens ou desenhando contextos, estou simultaneamente em reflexão sobre o que esta relação artista-objecto me desperta, me inspira ou cataliza.
é quase como estar a trabalhar em distintos planos ao mesmo tempo, como estabelecendo uma conversa comigo mesma sobre as emoções e ideias que me apanham pelo caminho.

no passado fim de semana fotografei pela primeira vez um casamento entre dois homens.
foi para mim uma honra ter sido convidada para esta tarefa de captar a magia de nos autorizarmos a celebrar quem somos, questionando os condicionamentos que fomos aceitando.

foi uma cerimónia muito bonita e emotiva, que me desafiou mais uma vez a rever como me autorizo eu a expressar quem sou ou o que sinto.
deixo-vos a minha certeza – não há condicionamento externo mais forte dos que eu mesma me imponho.

sinto que vivo e amo cada relação que tenho de uma maneira única, que inclui mais ou menos campos de expressão, mais ou menos contacto.
tenho vindo a questionar o que determina a amplitude destes campos que ora se tocam, se abraçam, se acenam, se envolvem…  e segue sendo uma aventura maravilhosa descobrir que, se num determinado momento e contexto escolho alargar e autorizar mais expressões, dá-se um efeito exponencial e com impacto em todas as relações – como se fosse recordando novos dialectos, que passam a estar disponíveis quando o momento ou a vontade assim determinam.

queridos noivos, bem hajam por me permitirem vivenciar este dia convosco, varrer mais uns cantos da minha casa interna de emoções e aspirações.
celebro aqui também as relações que a vida me oferece, seja na dinâmica de aceitar desafios e desentendimentos ou no deleite de encontrar comunhão, visão e expansão.

 

 

cada sessão de fotos para mim é uma oportunidade de celebrar a vida e beleza de cada pessoa presente (a minha também :).

delicia-me especialmente trabalhar com a magia resultante de uma presença ”imperceptível” e a intimidade declarada.
gosto de fazer o possível por me manter invisível ao que naturalmente ocorre, sem abdicar do campo de proximidade que a relação propõe.
algumas sessões pedem mais de invisibilidade, outras mais de intimidade.

gosto de me manter invisível para poder captar o que ocorre espontaneamente, sem o efeito ”sorriso para a câmara”, sem o efeito”encolhe a barriga para pareceres mais elegante” ou ”estica o peito para ficares mais alto”.

e gosto de trabalhar a intimidade exactamente pela mesma razão, pelo que somos espontaneamente.
intimidade para mim é a crueza presente, sem querer parecer o que não é ou esconder o que é.
sou íntima comigo na relação da descoberta de quem sou, no processo de procura do que me motiva a escolher a e não b, a fazer c e não d, a aspirar z e não t, a querer x e também y.

ao te oferecer a minha intimidade, mostrando-me como sou, descubro-me: quem sou eu perante uma outra presença, quem sou eu perante a tua presença? ao te oferecer a minha intimidade, conheço-te: quem escolhes tu ser perante a minha presença?

trabalhar com intimidade amplia-me as oportunidades e possibilidades de descobrir quem somos.
e para mim este é o caminho para encontrar a verdadeira beleza que todos carregamos. a beleza da relação com a nossa realidade, com o nosso potencial presente – desejoso por ser reconhecido e infinitamente ampliado.

esta é a descoberta que me entusiasma nesta relação: invisibilidade e intimidade.
e
talvez seja este o segredo da minha fotografia.

por ter o prazer de partilhar intimidade com pessoas muito diferentes, com visões da vida bem distintas e em contextos singulares, o trabalho fotográfico aqui exposto reflecte obrigatoriamente a relação que cada fotografado tem com a exposição da sua intimidade – com o que se sente confortável, nos determinados momentos ou contextos.

voto que o que aqui exponho possa servir de inspiração para um contágio pela autorização de sermos nós mesmos, sozinhos ou acompanhados, perto ou longe de uma câmara. e uma ode que honra simultaneamente o gosto de declararmos sem reservas quem somos, onde estamos, como estamos, porque estamos… e  o recato de nos reservarmos, de guardarmos como um tesouro escondido pérolas da nossa experiência.

esta é a intimidade que torno visível hoje: o meu entusiasmo por cultivar esta dinâmica de intimidade em tudo o que me passa pelas mãos, com todas as mãos que aperto, com todas as mãos que me tocam, que me acenam, que me abraçam, que me inspiram.

DSC_8234-imp DSC_8238-imp DSC_0078-imp

próximo fim de semana, no Parque das Conchas em Lisboa, arranca o programa Beautiful, Low Tech & DiY Solutions, organizado pela Terra Palha – Estúdio de Arquitectura e Bio-Construção.
o mote  do evento é:

Happening no Jardim com Terrapalha & Amigos! Bioconstrução, arquitetura, desenvolvimento humano, tecnologias apropriadas, técnicas faça você mesmo, tecnologia simples.
Entrada livre, sem pré-inscrição, por donativo, apoiamos a economia da dádiva, a co-criação e a cooperação.

e a commemorare entra aqui, na parte dos & Amigos!
no programa para domingo, dia 22, estarei oficialmente encarregue de partilhar a viva voz a minha experiência na cozinha – que conta com influências macrobióticas e crudívoras, mas é sobretudo muito intuitiva e visceral. será um curioso desafio partilharmos experiências sobre como responder à sintonização com a sabedoria do nosso corpo. junta-te para partilhares as tuas experiências!
o momento para esta partilha será das 12h às 14h30 (picnicaremos pelo caminho – traz comida para partilhar :)
(ver o programa completo: Programa FINAL Beautiful Low Tech.)

desafiada com este convite da Catarina, acelerei o processo do novo livrinho de receitas e surpresa: lá estará ele!
será mais um pequeno fascículo de receitas saudáveis e saborosas, numa fusão do faça-você-mesmo e da portabilidade.
receitas para refeições em movimento ou para pequenos snacks a meio do dia, doces e salgados.

para já deixo-vos uma visão da capa e, sigam até aqui para mais pormenores sobre como o encomendar.
ou, melhor ainda… apareçam no Jardim no domingo!
os livrinhos estarão lá, também à vossa espera :)

capa share

~

contemplar a galeria de fotos dos últimos meses é simultaneamente inspirador e desafiante.
onde encontro o fio condutor entre a panóplia de temas que abraço?

recordo partilhas em que encontro generosas respostas:
~> que reconhecem o meu olhar, presença e visão do mundo em todas as sessões que partilho;
~> que ficam emocionadas ao ver as suas fotos, e encontrar novos pontos de vista sobre elas mesmas;
~> que os momentos que passamos juntos, em que são protagonistas e especiais convidadas de momentos em que se celebram, acrescentam-lhes uma visão mais confiante de si mesmas;
~> que é bom recordar que merecem atenção;
~> que a inspiração de encontrar novos locais, descobrir novos pontos de vista sobre locais conhecidos, os faz sintonizar com a magia que anda por toda a parte;
~> …

claro que fico cheia de um sorriso e com vontade de seguir acreditando nos meus sonhos de usar estas lentes com propósitos mais e mais inspiradores. é bom inspirar os outros e, confesso, é ainda mais saboroso confiar e entregar-me à possibilidade de me inspirar a mim mesma.
bem-hajam :)
antes de seguir para outras paragens, finalizando entregas de trabalhos e pedidos de orçamentos, repesco algumas sessões para vos deixar por aqui.

top-01

momentos de celebração em círculos mágicos, sublinham-me o desafio de estar presente e usar as lentes numa distância o mais generosa possível.
têm sido muitos os círculos, femininos e mistos, inspiradores e desafiantes. neste escolhemos honrar – com dança, música e poemas – a casa Terra, esta nave cósmica que onde viajamos.

.


e
ste outro círculo que tenho tido o privilégio de acompanhar é o do grupo de alunos que tem percorrido o caminho da primeira edição do curso de transição interior. estas fotos são da sessão de movimento que para eles preparei, e de um passeio informal que desfrutamos na serra de Sintra.
na sessão de movimento fomos re~descobrindo *como o nosso corpo nos serve e nos inspira, em cada escolha a que nos conduz por capacitação ou limitação; *como as células armazenam memórias, e *como criativamente as podemos comunicar (em formas, palavras, expressões e/ou movimentos) transmutando-as – em água transpirada, em água lagrimejada de choro e riso. vale tudo : ) [ no futuro divulgarei também as sessões que posso oferecer, a grupos que desejem desfrutar destas visões/ emoções/ descobertas ]
.

.

os alunos têm partilhado como sentem que a corajosa escolha de se conhecerem em profundidade os permite alcançar uma maior liberdade, uma maior autonomia e capacidade de abraçar a vida. se quiserem saber mais sobre o curso, visitem o site do despertutor. está a ser preparado o calendário para a próxima turma, e um muito pedido nível de aprofundamento, aka nível dois.

IMG_0010

top-02

fotos de algumas sessões familiares, talvez mais convencionais, em que crianças e adultos desfrutam de passeios em família.
é bem curioso o trabalho de coordenar as expectativas dos pais, os desejos e necessidades dos filhos, os sorrisos desencontrados, as fomes inesperadas.
.

.

a escolha das fotografias a divulgar por vezes requere bastante sensibilidade e algumas das sessões nunca chegam ao blog, já que alguns dos modelos preferem não ser identificados na sua exposição e, algumas das sessões que faço são extremamente íntimas. na minha opinião o grau de intimidade amplia a beleza de cada uma das fotos, e seja talvez nesta relação que as maiores revelações acontecem.
em todo o caso, cada sessão dá-me este privilégio de poder celebrar a imprevisibilidade da vida: sessões em casa, com nódoas e pijamas, são as minhas favoritas.

.

e seguindo o tema da família, o verão e regresso de familiares emigrantes pede-me que nos juntemos e celebremos o potencial de estarmos juntos.
de nos inspiramos com o que recebemos dos nossos passados, criando e reforçando laços. gostava mesmo de poder viajar sem combustível, de forma rápida, para num instante ir ali e abraçar braços que tanta saudade sinto…

Screen Shot 2013-07-30 at 4.40.26 PM copy-impDSC_4281*16072013-impScreen Shot 2013-07-30 at 4.41.08 PM-imp

.

verdade que família não é só de sangue, mas também acho inspirador a ”com incidência” da escolha de nascermos neste e não em outro berço, com esta e não outra história partilhada. às vezes mais próxima e colaborativa, outras vezes pedindo distância e tempo. estou a recolher fotos antigas, quero manter vivas histórias que – louvando o imaginário e sonho que alimentaram na minha infância – possam inspirar e informar o meu caminho de descoberta com a descendência crescente. recuperar fotos antigas requere muita paciência e provoca muitos sorrisos!

top-02-03

.
termino com algumas fotos de uma aldeia dita cheia de vida, e que neste dia de passeio aparentava estar às moscas. não tarda muito lá estarei novamente, em braços amigos, prontinha a descobrir a famosa movida de uma terra pequena e especial: Barão de São João.
.

.

o sul promete nos acolher com pompa e circunstância : )
espero vir com suficientes fotos para partilhas que inspirem, e se chegaram até ao final desta lenga-lenga, andarem pelo sul nas próximas semanas, e sentirem em vós o anseio de receber uma massagem fotográfica, tentem-me com um e-mail.

quem sabe nos podemos deleitar assim, em mútua inspiração.

.

DSC_3702*20062013-imp

hoje tive o privilégio de madrugar por aqui, numa das fabulosas obras da inspirada arq. Catarina Pinto [Terra Palha – Estúdio de Arquitectura].
e muito rapidamente, aproveito para partilhar umas informais e inesperadas fotografias, como estímulo a conhecerem a construção e o programa:

amanhã, dia 21 de Junho às 17h30: Inauguração da Arte Pública do Próximo Futuro nos Jardins da Fundação Calouste Gulbenkian.
será também o início da Festa da Literatura e do Pensamento do Sul da África a decorrer na Cabana dias 21, 22 e 23 de Junho.

cinema, fotografia, literatura, dança, … África.
alguém acredita que eu vou gostar?!

juntos, ao centro

Abril 2, 2013 — 1 Comentário


e
sta quadra festiva foi desfrutada bem ao centro do país, junto a Vila de Rei – o centro geodésico de Portugal.
a chuva brindou-nos com a possibilidade de alguns passeios, permitindo-nos caminhar ao longo do chamado ”o mais profundo vale”.
água com fartura, árvores em potência, verde a perder de vista.

foram uns dias muito bem passados, onde os ausentes fizeram-se sentir na curiosidade do que poderiam fazer presente, no desejo de que uma próxima reunião os contenha também.

recuperados alguns jogos de infâncias anteriores, descobrimos em desenhos antigos oportunidades de largas gargalhadas. quem se lembra do Pictionary? lá em casa era Dicciopinta (no que parece ser uma versão brasileira) que patrocinou, pela sua peculiar escolha de palavras, ainda mais momentos non-sense. vivam as aves e as avés, os despidos e os amores.
em rabiscos, teatros, palavras inventadas, iguarias de mastigar, néctares com e sem borbulhas, foram dias inesquecíveis.

[ para a família, a galeria completa segue-se através deste link: PASCOA 2013. ]

.

sempre fui particularmente sensível ao sentido de família, de comunidade, de grupo, (ou tribo, ou clã, ou alcateia, matilha … uma mistura de comunhão e construção conjunta ) e momentos como este trazem-me inspiração para os tornar mais recorrentes no quotidiano.
às vezes é possível sentir-me assim em encontros espontâneos, não necessariamente longos. descobri que a base do que me faz sentir em profunda comunhão é a minha vontade de aceitar e criar. e às vezes consigo, outras vezes não.

estas fotos são de outra família, com quem também tive o privilégio de passar uns belos dias há umas semanas atrás.
é o extraordinário grupo de alunos da primeira edição do Curso de Transição Interior, orientado pelo José Soutelinho (também conhecido por despertutor).

.

sou largamente abençoada pela enorme família que tenho, de sangue e de coração – ambas espalhadas pelos quatro cantos do mundo.
já havia partilhado esta frase no facebook, chegada assim mesmo do Japão, e que me permitiu, mais uma vez, conectar com o sentir poderoso das memórias bem guardadas: * a saudade existe não porque estamos longe, mas porque um dia estivemos juntos. *

bons e frutuosos ajuntamentos!


estou em pulgas para entregar estas recordações aos belos e sorridentes noivos.
foi um grande desafio estimula-los a, em tempo relâmpago, ganharem um pouco mais de à-vontade com os clicks, e um deleite revelar os mimos que se permitiram oferecer. mesmo num pacote pequenino podemos guardar preciosas recordações, que nos inspiram a re~contar histórias, relembrar sonhos, despertar intenções…

foi uma festa a rigor, preparada pelas mãos da Maria e Diogo da Quinta de São Miguel da Corujeira. bem hajam pelo belo acolhimento!

felicidades para todos e que nos animemos a commemorar muitas e muitas vezes.
(para os convidados, o link de acesso à página privada é por aqui: área privada.)

a festa do Buddy

Fevereiro 19, 2013 — Deixe um comentário

DSC_6676*16022013

no passado sábado tive o prazer de conhecer o Buddy, um cão-coragem que conta uma atribulada história de cirurgias, pós-operatórios e terapias.
com um incomensurável amor-de-dona, e rodeado de bons amigos, o Buddy comemora agora a sua boa saúde e aniversário!
parabéns Buddy!

a festa ocorreu no espaço Qura em Albarraque, com a presença dos Passos Caninos – a quem mais uma vez agradeço o convite!
deixo-vos alguns registos das correrias e brincadeiras dos quatro patas :)
.

.

[ estes pequenos procuram lar! se os quiserem adoptar, PF contactem o espaço Qura ]
.