Archives For praia

como me hice, no volvería a hacerme. tal vez volvería a hacerme como me deshago. *
antonio porchia

a pausa veraneia de conteúdos justifica-se mais pelo súbito desaparecimento de ferramentas de trabalho do que pelo sazonal aproveitamento do calor da época.
têm sido longas as noites sem dormir, rápidos os dias de afazeres. em poucos meses a vida segue parecendo que me atravessa por anos.

partilho algumas fotos, que germinam a imensa vontade de recriar-me na expressão de uma criatividade que late. ainda não sei como a commemorare ressuscitará. talvez, como diz o poeta acima, à boleia de alguma inspiração do como a isabel se desfaz.

( fotos editadas em modo * magic portable paraphernalia *, espremendo a flexibilidade e paciência, agradecendo a versatilidade das modernices )

IMG_1408.JPG

IMG_1475.JPG

IMG_1476.JPG

IMG_1674-0.JPG

IMG_1665.JPG

IMG_1664.JPG

IMG_1666.JPG

IMG_1478.JPG

IMG_1669.JPG

IMG_1668.JPG

IMG_1667.JPG

IMG_1666.JPG

IMG_1662.JPG

IMG_1661.JPG

IMG_1663.JPG

IMG_1670.JPG

IMG_1671.JPG

IMG_1672.JPG

IMG_1673.JPG

nascida e crescida em família brasucotransmontana que nos anos do meu nascimento se rendeu à magia de Sintra, creio que só agora esgoto o número de dedos do meu corpo para contar o número de vezes que rumei em direção ao veraneante sul!
mais uma vez confirmo que adoro a nossa costa alentejana, vicentina, semi-algarvia, e guardo com especial carinho mais alguns recantos descobertos no nosso pequenito país – temperados com um calor mais seco e águas menos onduladas.

ficam algumas fotografias que, agradecida, adiciono aos álbuns das minhas memórias.
a cerimonial Praia da Ponta Ruiva – Sagres.

na Quinta do Vale da Lama, onde o despertutor foi convidado a partilhar a sua sabedoria em gestão de projectos, dragon-dreaming e transição interior.
estivemos por lá em dias de tremendo calor e uma vaga de mosquitos. cada fotografia, em linguagem de câmbio mosquitense, equivale a uma média de duas novas mordidas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

a bem encoberta Praia da Murração, a deliciosa Praia dos Barrancos, e um regresso via Tróia-mata-saudades-de-família-que-emigra.

remate final com lânguidas e prolongadas demolhas na Barragem de Póvoa e Meadas, embalados pelas danças do Andanças.

DSC_5244*19082013-impScreen Shot 2013-08-30 at 2.54.43 PM-imp

amanhã, reinicia-se a época das mágicas sessões.
bom fim-de-semana, bom regresso de férias, boas memórias, boas commemorações : )

‘granda onda’

Fevereiro 5, 2013 — Deixe um comentário

enquanto espécie do sexo feminino, tenho alguma dificuldade em separar actividades.
regra geral estou de avental, rapador e flash. ou ainda, ‘traje de baile’, suor e tripé. ela é também enxada, sementes e zoom. e a sequência podia continuar…

quando há largos anos a querida tia M. me contava o que o Tó Mané fazia, eu revirara a imaginação e via-o agarrado a uma prancha, máquina numa das mãos, varinha mágica noutra. já me parecia complicado o suficiente surfar, quanto mais fotografar ao mesmo tempo!
foi preciso esta grande onda para eu encontrar o trabalho do primo Tó Mané, na famosa foto que já deu volta ao mundo!
PARABÉNS primo!

e aqui venho para semear votos de longa vida ao sabermos aproveitar o que de melhor temos, ao acreditar que os sonhos acontecem e que até podemos inspirar os outros, mas sempre se primeiro nos acreditarmos de tal. oiço ainda o primo falar da importância do trabalho de equipe, e de sentir que a foto nasceu intenção e virou acontecer.

Corre mundo a fotografia da onda gigante da Nazaré – País – Notícias – RTP.